Batalha medieval engaja alunos no conhecimento sobre a Idade Média

Estudantes do 7º ano confeccionam artefatos para praticar sworplay em projeto interdisciplinar que combina artes e história

No Colégio Mater Amabilis, os alunos do 7º ano do Ensino Fundamental aprendem o conceito de suserania e vassalagem, do período da Idade Média, de uma maneira diferente. Com espadas e escudos produzidos por eles mesmos, eles praticam o swordplay, esporte que simula a luta medieval, num projeto interdisciplinar que envolve as disciplinas de história e artes denominado Batalha Medieval.

“Desenvolvemos essa iniciativa para que eles pudessem vivenciar e compreender melhor, de forma lúdica, o conceito de suserania e vassalagem, cujo surgimento, desenvolvimento e superação, no final da Idade Média, permeia todo o 7º ano. É uma luta estratégica, mas não é só isso, pois estão presentes as questões sociais, políticas e religiosas do período”, diz Bárbara Munhoz, professora de história e coordenadora de humanas do Ensino Fundamental I e II. “Ao longo do ano, quando precisamos retomar os conteúdos, lembramos sempre da batalha”.

Todos os alunos participam da atividade, que simula a luta de um feudo contra outro, e são avaliados em diversos aspectos. Em artes, é considerada a confecção do escudo e da espada, em geral feitos de papelão, que devem ter características medievais, como brasões. Para isso, eles pesquisam as vestimentos, os costumes e os armamentos da época.

Durante a batalha, os estudantes são observados também quanto ao respeito às regras do esporte e a colocar em prática os conceitos trabalhados anteriormente em sala de aula. “Consideramos, ainda, o trabalho em grupo, o espírito esportivo e a organização. E, posteriormente, a prova que realizam também vai mostrar os frutos da batalha”, conta a coordenadora.

Segundo ela, além do engajamento dos alunos, que esperam ansiosos por essa atividade, outro benefício do projeto é trazer novos métodos de ensino para a escola, o que diversifica e abre novas possibilidades de aprendizagem. “Também vale destacar que a batalha fortalece os laços de amizade entre eles e estimula a solidariedade. É um momento de conviver, dividir experiências e torcer pela vitória do outro”, afirma.

Sem Comentários

Postar Um Comentário