Como manter o foco dos alunos durante as aulas?

Professores podem utilizar diferentes abordagens, como metodologias ativas e recursos tecnológicos, para favorecer a participação e o protagonismo dos estudantes

Uma das grandes questões enfrentadas pelos professores sempre foi conseguir manter a atenção dos alunos. Atualmente, como as crianças e os adolescentes estão cada vez mais ligados às novas tecnologias e rodeados de estímulos de toda ordem, essa tarefa torna-se ainda mais desafiadora.

“Hoje em dia, os estudantes são bombardeados por diversos tipos de informações. As redes sociais e o acesso à internet na palma da mão, por meio de um smartphone, fazem com que tenham que lidar com uma quantidade enorme de informações, seja sobre o mundo ou sobre a vida dos colegas, cada vez mais expostas”, diz Heanes dos Santos, coordenador pedagógico do Ensino Fundamental II do Colégio Mater Amabilis. “Situações como essa têm acontecido com frequência nos últimos anos e tiram a atenção de muitos alunos em sala de aula.”

Segundo o coordenador, para atrair e manter o foco dos estudantes, os professores precisam ficar atentos e, sempre que possível, mudar a forma de abordagem, pois quando os educandos se sentem incluídos no contexto da aprendizagem, a fixação dos conteúdos acontece naturalmente.

Santos conta que, no Mater Amabilis, os professores procuram diversificar as aulas, fazendo uso de metodologias ativas e recursos tecnológicos, para que os alunos possam participar e até protagonizar parte das aulas. Ele cita a Batalha Medieval, que acontece com a turma dos 7° anos, em que os estudantes duelam com suas espadas e escudos feitos de papelão nas aulas de Artes. Outros exemplos são a criação de miniaturas das obras de Leonardo Da Vinci e as aulas invertidas, em que os alunos estudam um tema em casa e tiram as dúvidas na sala de aula.

“Outro recurso que nós usamos é dividir as aulas em blocos de, no máximo, duas aulas. Assim, eles cansam menos dentro de sala e passam a ter mais intervalos, em que interagem com os colegas. São dois para as turmas de 6° ao 8° ano e três para o 9° ano e Ensino Médio”, explica o coordenador.

Para ele, também é importante que os pais fiquem atentos aos momentos em que os filhos fazem as lições de casa, para que não tenham a interferência de celulares, televisão, jogos e outros meios eletrônicos que tiram o foco dos estudos. É fundamental também proporcionar um local confortável e bem iluminado para a realização das tarefas.

“Tanto a escola quanto a família devem sempre lembrar as crianças e os adolescentes que prestar atenção no que é passado em sala de aula e nos momentos de estudos em casa aumenta o rendimento e o aproveitamento escolar e evita lacunas no aprendizado”.