Programação desenvolve a lógica e a capacidade de resolver problemas

Avanço da informática e da tecnologia tornam necessário esse conhecimento; Colégio Mater Amabilis oferece curso extracurricular para alunos do Ensino Fundamental II e Médio

Com o avanço da tecnologia e dos sistemas informatizados em todas as áreas e setores, aprender linguagem de programação na escola e saber desenvolver um algoritmo é, cada vez mais, uma necessidade e uma forma de os alunos se prepararem para os desafios do futuro.

No Colégio Mater Amabilis, desde 2019, os estudantes do Ensino Fundamental II e Médio têm a possibilidade de fazer o curso extracurricular avançado de programação. São duas aulas semanais, realizadas no mesmo dia (dobradinha), com currículo baseado nos conteúdos das olimpíadas científicas de programação.

Fernando Publio, professor de programação do Colégio Mater Amabilis, explica a definição de algoritmo, termo que se popularizou, sobretudo, com as redes sociais e as plataformas de streaming, como Netflix e Spotify.

“O algoritmo nada mais é do que a descrição detalhada dos passos necessários para o cumprimento de uma determinada ação ou tarefa. O modo de preparo de um bolo, a receita com os ingredientes e a descrição do passo a passo de como fazê-lo também é um algoritmo”, exemplifica o professor.

Ele diz que esse conceito não é exclusivo da área da informática, mas, na programação, a sua aplicação é muito clara, pois especifica os caminhos que o sistema vai ter que percorrer para cumprir uma etapa.

“Embora esteja quase sempre associado a armazenamento de informações, análise de dados e inteligência artificial, qualquer sistema eletrônico, por mais simples que seja, precisa de um algoritmo para funcionar”.

Uma das vantagens de aprender programação, segundo Publio, é passar de usuário passivo para usuário ativo, usando a tecnologia a nosso favor, para organizar melhor as coisas e criar novidades a partir dela.

Outro ponto importante é o aprendizado e o desenvolvimento da capacidade de solucionar problemas. “Quando você cria um algoritmo é porque tem algo que precisa ser resolvido. Então, você vai descrever uma solução para executar uma tarefa. Se aparece um problema, é necessário voltar, reconfigurar e criar um novo código. Da mesma maneira, no nosso dia a dia, encontramos problemas e precisamos constantemente analisar as razões para apresentar novas propostas e soluções. Programar é exatamente isso”, afirma o professor.

Publio também lembra que alguns dos principais vestibulares do país — como os da Unicamp, USP e Unesp — têm aberto vagas para alunos medalhistas em olimpíadas científicas, como as de informática e programação. “Isso também mostra a importância das aulas de programação. No Mater, essa preparação para participar de olimpíadas de conhecimento faz parte da formação do aluno”.